um novo tempo

Arquivo para junho, 2008

Sabedoria: um dom de Deus !

Há um tempo atrás recebi o texto abaixo e esta semana ao rele-lo pude refletir sobre algumas situações vividas recentemente principalmente em meu trabalho.

 

Não sei quem o escreveu. Talvez tenha sido o Sydney Harris, quem sabe…

 

 

Ninguém pode estragar o seu dia, a menos que você o permita!

O colunista Sydney Harris acompanhava um amigo à banca de jornal. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas, como retorno, recebeu um tratamento, rude e grosseiro. Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo de Sydney sorriu atenciosamente e desejou ao jornaleiro um bom final de semana.


Quando os dois amigos desciam pela rua, o colunista perguntou:

 
Ele sempre lhe trata com tanta grosseria?


Sim, infelizmente é sempre assim.


E você é sempre tão atencioso e amável com ele? – Sim, sou.

 
Por que você é tão atencioso e amável com ele, já que ele é tão
rude com você?


Porque não quero que ele decida como eu devo agir. Nós somos nossos “próprios donos”. Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros… Não são os
ambientes que nos transformam, e sim, nós é que transformamos os ambientes.

Os tristes acham que o vento geme. “Os alegres e cheios de espírito afirmam que ele canta”.


O mundo é como um espelho devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos.

A maneira como você encara a vida, faz toda a diferença.

 

 

Minhas reflexões…

 

Deus é maravilhoso! E sempre nos ensinando!

 

Esse testemunho de Sidney Harris me tocou porque quantos de nós temos tido experiências parecidas?

 

Lembrei-me das incontáveis vezes nos corredores de minha escola que cruzo com colegas de trabalho e alunos que sequer se cumprimentam. Lembrei-me das outras tantas vezes que fui atendida com desprezo, rispidez ou mal-humor no trabalho, na Igreja, em guichês, lojas, repartições e tantos outros lugares públicos.

 

O protagonista da história nos ensina que não devemos ser balizados por situações ou pessoas mal humoradas, amargas e/ou iradas enfatizando que nós é que devemos transformar os ambientes nos quais vivemos.

 

 Mas como transformar os ambientes? O que há de bom em nós?

 

Fiquei pensando se também nós não temos as mesmas reações do jornaleiro da história. Se também não temos deixado nosso mal-humor, insatisfação e ira balizar nosso comportamento com o próximo. E lembrei-me de quantas vezes já pensei e até me desculpei com o famoso jargão,  “puxa, ninguém é de ferro!”.

 

De repente como um raio veio em meus pensamentos Gálatas 2:20 quando, com minhas palavras, nos diz: Mas já não sou eu quem vive, mas é Cristo quem vive em mim! E esse “viver” é inclusive na carne! Meu Deus! Não tem justificativa ou desculpa para nós que nos chamamos de Cristãos!

 

E não é só isso! Paulo em Gálatas 2 ainda ensina que não somos justificados pelas obras da lei (e eu ainda diria dos padrões considerados de “bom costume”), mas mediante a fé em Cristo Jesus!

 

Com certeza a maneira como encaramos a vida, faz toda diferença. No entanto até que ponto a lente em nossos olhos, as atitudes, os pensamentos, as decisões e tudo o mais em nossa vida tem sido as de Jesus em nós?

 

No processo de minhas reflexões um outro detalhe nas palavras de Sidney Harris me incomodou muito quando diz que “nós somos nossos próprios donos”. Eu também já pensei assim, mas há alguns anos decidi que quero ser propriedade exclusiva de Jesus!

 

Pessoalmente, tenho buscado em todo o tempo dependência no Senhor para todas as coisas e posso dizer que não é fácil, pois pedimos, mas somos confrontados todo o tempo em nossas palavras e decisões.

 

Hoje pela manhã ao conversar com Deus, fui direcionada a meditar no livro de Provérbios no capítulo 3 e alguns versículos saltaram aos meus olhos:

 

“Confia no Senhor de todo o teu coração e não estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos e ele endireitará as tuas veredas. Não seja sábio aos teus próprios olhos teme ao Senhor e aparta-te do mal. Será isto saúde para teu corpo e refrigério, para os teus ossos.” Prov. 3: 5-8

 

 

Na verdade deparei-me que não há nada de bom em mim se não for do Senhor! Deparei-me com minha fragilidade diante de tantas situações que se não fosse o Senhor dos Exércitos eu não teria tido vitória!  Na carne, nunca daremos a outra face, nunca amaremos ou perdoaremos aqueles que nos tem ofendido, desprezado, caluniado e roubado, se não estivermos de verdade em Jesus!

 

O mundo ensina e incentiva uma sabedoria firmada em princípios humanistas, que até soam bonito aos nossos ouvidos, mas Deus tem para nós a sabedoria que vem do “Seu Trono” e da Cruz em Jesus! Essa, a verdadeira sabedoria que ultrapassa toda compreensão humana e que nos diz a todo instante, ainda que sejamos “generosos”: Não somos melhores que ninguém!

 

“Eu, a Sabedoria, habito com a prudência e disponho de conhecimentos e de conselhos. O temor do Senhor consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogância, o mal caminho e a boca perversa eu os aborreço. Meu conselho é a verdadeira sabedoria, eu sou o Entendimento, minha é a fortaleza.” Prov. 8: 12-14.

 

“Por que a nossa glória é esta; o testemunho da nossa consciência, de que, com santidade e sinceridade de Deus, não com sabedoria humana, mas, na graça divina, temos vivido no mundo e mais especialmente para convosco.” II Cor. 1:12.

 

 

Paulo nos fala de um testemunho firmado na fé e na sabedoria que vem de Deus! Não em padrões da lei, da boa aparência ou em nossa própria força. Nosso Deus é a própria sabedoria, a nossa força e a fé só pode vir dele mesmo. Pense: Para o mundo que sabedoria pode haver em morrer na cruz? Que poder pode ter num sangue derramado?

 

Realmente, não podemos andar movidos pelas circunstâncias! Não podemos nos render  aos padrões seculares de comportamentos. Precisamos estar sempre atentos para que nossa mente não seja doutrinada e cauterizada por mensagens, valores e princípios supostamente inofensivos ou mesmo “justificáveis”.

 

Quem é de Deus não se deixa enganar exatamente porque não é ele mais quem vive, mas é Jesus vivo naquele que passa a ser templo do Espírito Santo. É Ele em nós que nos alerta e nos ensina a lidar com todas as situações, pois está selado: “o Senhor conhece os que lhe pertencem”. II Tim 2:10.

 

Cabe a nós, a decisão de sermos não apenas filhos de Deus, mas obedientes e bons servos em toda obra do Pai. Praticaremos o bom testemunho não porque somos “bonzinhos”, mas porque o Espírito Santo habita em nós, nos ensinando e nos orientando todo o tempo.

 

Sabemos que em Jesus, podemos ser mais que vencedores porque Ele mesmo nos deu o testemunho da obediência, sabedoria, generosidade, discernimento e de transformação do mundo vencendo a própria carne, vencendo a morte! Aleluia!

 

 

“Não vos enganeis, meus amados irmãos. Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança. Pois, segundo o seu querer, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fossemos como que primícias das suas criaturas.” Tg 1: 16-18.

 

 

Portanto, sejamos sábios, sim, generosos também, mas em todo o tempo no Senhor!

 

E que a lente de Jesus em nossos olhos seja sempre a maneira como vamos encarando a vida, isso, com certeza, vai fazer toda a diferença!

 

“Se, porém algum de vós necessita de sabedoria, peça a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. Peça-a, porém com fé (…). Tg 1: 5-6.

 

 

 

Abração a todos!

 

No amor de Cristo Jesus!

 

 

Isabel Coimbra

Anúncios

Lendo os Recados

Ei Pessoal!

Como vocês têm me abençoado com tantos recados carinhosos e tanto encorajamento!

Meu tempo ultimamente tem sido muito pequeno para tanta coisa a administrar . Final de semestre para mim  é sempre muito corrido porque as atividades na Federal são intensificadas e ainda prévias para gravaçâo em Recife do Diante do Trono. UF!

Mas Deus é maravilhoso e super abundante em sua graça! Tudo é benção! Todo trabalho com Ele é leve e gracioso! E as lutas sempre prévias de vitórias!

Tenho lidado com algumas situações delicadas em meu trabalho e em todo o tempo Deus me fala sobre sabedoria, relacionamento e posicionamento. Estou escrevendo sobre isso, aguardem! Também estou preparando  um texto sobre tantas perguntinhas que vocês mandam para o Blog, viu?

Também não posso deixar de expressar minha alegria e louvor ao SEnhor! Ivy e Iasmin fazem 3 aninhos esta semana! Glória a DEus!!!!

 

 

Obrigado  a todos!

Que Deus os abençoe em toda boa obra em Jesus!

Abração!

Isabel Coimbra

DEUS VÊ A NOSSA NUDEZ!

 As fotos que se seguem,  foram gentilmente cedidas pela organização do 2o Congresso Dança & Arte da 1a. Igreja Evangélica Batista de Campo Grande –MS. Elas estão aqui porque são memórias de algo tremendo que vivi lá.

Só posso agradecer a Deus por tudo o que Ele tem feito em minha vida!

 

Quantos ensinamentos! Quantos livramentos!

 

Nessa noite das fotos, Deus me confrontou muito! E mais uma vez trouxe ensinamentos irrefutáveis.

 

As reflexões geradas nessa ocasião têm sido intensificadas em meu espírito através de minhas conversas com Deus e Sua Palavra. De lá para cá venho compartilhando com alguns irmãos inclusive do Mudança e do Diante do Trono. Em todas as oportunidades de oração e testemunho o Senhor não para de enfatizar sobre a nossa nudez diante Dele.

 

Senti em minha própria pele a experiência desse ensino e é sobre isso que quero falar agora.

 

 

 

DEUS VÊ A NOSSA NUDEZ! E TODOS TAMBÉM VERÃO!

 

Estávamos todos concentrados em oração antes do culto iniciar. Quando o louvor começou, meu coração se alinhou no mover do Espírito Santo e ao convite das irmãs da “dança” me ajuntei a elas na plataforma, quando Cleo minha irmã em Cristo e amiga se aproximou muito alarmada e preocupada me alertando: Bel, por um momento toda sua blusa ficou transparente!!!!!.

 

Fiquei atônica! Como? Não é possível!

 

 

Lembrei-me que, como de costume, ao me preparar para qualquer ministração, oro ao Senhor buscando a direção para tudo, desde a temática da mensagem até as vestes para usar nas ministrações. Tudo para mim tem significado e Deus ministra em todos os detalhes.

 

Em relação às vestes o Senhor foi muito claro para minha decisão. Senti-me impulsionada a usar uma base pérola (colant e anágua-calça) e uma veste azul-royal com verde-oliva cujos significados são simplicidade (pérola), óleo fresco/unção(verde-oliva) e autoridade de Deus (azul-royal).

 

Como de rotina, sempre usamos peças íntimas reforçadas e inibidoras de qualquer transparência além do colant que é forrado. Então, como? Perguntei a Deus! E comecei a me explicar para Cleo, quando ouvi a voz do Senhor me dizendo: Não se justifique, pois sou eu quem te justifico! Cala, pois quero falar com você!

 

Em meio ao turbilhão de meus pensamentos e emoções, obedeci enquanto minha amiga me sugeria que me cobrisse com um pano e continuasse a dançar, mas senti claro em meu coração que não era questão de me cobrir.

 

Fiquei quieta em um canto buscando de Deus sua voz e explicação. De repente os músicos e cantores começaram a ministrar uma canção que falava da águia e como ela subia aos montes. Também falava que embaixo das asas de Deus somos guardados e escondidos e que o Espírito Santo estava sobre todos nós enchendo aquele lugar na sua envolvente presença. Lembrei-me, então que ao preparar minha bolsa de viagem fui direcionada a colocar a estola da águia (um dos quatro seres viventes). Rapidamente me cingi com a estola, pequei a bandeira branca que simboliza o Espírito Santo e fui ministrar completamente mergulhada nos mistérios de Deus que ali começou a dizer: Sou eu quem te escondo! Sob minhas asas, te guardo, ensino e levo a lugares mais altos!

 

 

 

Foi sobrenatural! Senti um mover tão grande do Criador, mas eu não sabia que Ele tinha muito mais para ensinar!

 

 

 

 

Depois disso o louvor terminou e ministrei o estudo que havia preparado. Foi benção!  Deus se moveu e operou de maneira tão especial! Voltei para o hotel e entrei no sono imediatamente, mas acordei lembrando da “transparência” o que me deixou muito inquieta, pois eu precisava entender: Como?

 

Abri minha Bíblia e clamei: Fala comigo, Senhor!!! Meti a cara no pó e como num flash vi exatamente o momento em que fiz um determinado movimento com os braços muito abertos, o osso externo projetado para o alto e para frente e uma luz muito clara me expôs. Senti como se fosse raios-X e aí ouvi no meu espírito: Filha eu os vejo nus!

 

A Palavra de Deus é maravilhosa! Infalível! E Naquela manhã fui ministrada em Oséias capítulo 7 principalmente nos versículos 1 e 2 que versam sobre a conseqüência da oração do justo: a exposição da iniqüidade e depois mais tarde em Na 3: 5-6. que fala sobre a exposição à nudez de “Nínive”. Nossa! Arrepiei e aí  ouvi claramente no meu espírito a revelação de Deus. Ele me disse que por causa das orações e jejuns de muitos justos, exporia as pessoas como na realidade são e vivem. Por isso era importante que eu sentisse em minha própria carne o desconforto da exposição.

 

Não que o corpo nu seja algo pecaminoso. Não é essa nudez que traz vergonha! Deus nos criou perfeitos e ele nos conhece! Adão e Eva antes de caírem em pecado andavam nus e não se envergonhavam. É o nosso pecado traduzido nas mentiras, hipocrisia, soberba, vaidade, corrupção, ganância, adultério, prostituição, etc.etc…, tantas “coisas” que muitas vezes estão escondidas, por traz de comportamentos aceitáveis, roupas, jóias, métodos e linguagem politicamente e evangelicamente correta, mas que se expostas trazem muita vergonha! Pior! Expõe a Igreja, a família trazendo muitas vezes o prejuízo do descrédito para Instituições e pessoas honestas e íntegras na vida Cristã.

 

É por isso que em Joel 2:13 diz “Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes e convertei-vos ao Senhor, vosso Deus, por que Ele é misericordioso (…) e perdoa!

 

 

Como flashes, lembrei-me do tempo em que os sacerdotes entravam no Santo Lugar com uma cordinha no calcanhar. E então ouvi:   Avisa minha Igreja que Eu os vejo, nus e que vai chegar o tempo que toda “nudez” será revelada (Na 3:6). Também me lembrei de tantos escândalos no Brasil tanto com lideranças cristãs como na política. Deparei-me com essa realidade como cumprimento da Palavra de Deus na vida de algumas pessoas que são intercessores ferrenhos e outros que vivem em oração e jejum gerando mudança no cenário sociocultural de cidades a Nações.

 

Lembrei-me dos jejuns individuais e corporativos que fazemos no Mudança e no Diante do Trono como preparação e consagração antes de participações em congressos e/ou gravações e que logo no processo tanta água suja tem vindo à tona no meio da Igreja e no cenário secular nacional.

 

O Senhor está nos alertando por que nos ama! Ele desde sempre, em todas as gerações desde Adão, avisa, ensina e nos convida através de Sua Palavra e dos profetas! Endireitai vossos caminhos para vossa  proteção, orem, jejuem e se consagrem!

 

Deus não se calará! Creio que para o bem da boa obra e da saúde espiritual de muitas ovelhas que são subjugadas por lideres cristãos hipócritas e opressores que usam de seus lugares de poder, honra, autoridade e carisma para oprimir e roubar. Ele está dizendo em alto e bom tom que vai mostrar a verdade de cada um! Nada ficará oculto!

 

“Ai do mundo, por causa dos escândalos; que é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo!” Mat 18:7.

 

Por outro lado, o Senhor nos lembra que quem tem que ser envergonhado não somos nós, mas o inimigo de nossas almas! Por isso precisamos nos arrepender, tomar nosso lugar no corpo com responsabilidade, temor e tremor: como vazos de honra que exercitam a santidade diariamente!

 

As tentações sempre virão, mas em Jesus somos fortes e vencedores! 

 

Podemos ser e ter tudo o que Jesus gerou para sermos e termos Nele!

 

 

“Se guardares meus mandamentos, permanecerei no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço. Tenho vos dito essas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo esteja seja completo.”  Jo 15:10-11

 

 

 

 

O Grande Rei está com seus braços estendidos para nós nos atraindo para sua companhia em santidade e transformação! Ele nos convida para uma vida restaurada e liberta! Aleluia!!!!

 

Deus os abençoe em toda a boa obra em nome de Jesus!!!!

 

Com temor e tremor,

 

Isabel Coimbra

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MORRER E VIVER: E A FAMÍLIA COMO VIVE?

O Senhor é maravilhoso mesmo! Em todas as situações sempre nos ensinando e nos fazendo refletir.

 

Na última sexta-feira dia 30 de junho, faleceu meu irmão mais velho: O Marquinho. Ele já vinha se tratando de uma enfermidade. Há dois meses foi ao médico para uma consulta, exames de rotina e de lá mesmo foi direcionado para ser internado. Com o passar do tempo tudo complicou levando-o para o CTI onde ficou por mais um mês até que seus órgãos foram parando aos poucos de funcionar até que teve uma parada cardíaca final.

 

Parei tudo e fui ficar com minha mãe, enquanto meu irmão Sérgio e minha tia Mely resolviam coisas de funeral e cartório.

 

No caminho para o hospital, peguei um engarrafamento terrível, mas vi Deus se movendo, pois não pude correr como faria normalmente para chegar mais rápido ao meu objetivo, fui bem devagar e já ali Deus começou, mais uma vez, a falar comigo.

 

Aqui vão minhas lembranças e reflexões:

 

Sempre temos a esperança de que Deus vai resolver “tudo” como sonhamos e desejamos. Orei para que Ele curasse o Marcos, mas no fundo dia-a-dia sabia que seu tempo conosco estava se acabando. Minha mãe se posicionou ao seu lado todos os dias no horário de visita no CTI e ali ela ministrava todo o tempo Jesus em sua vida. Ansiávamos por um sinal de compreensão e vislumbre da salvação, pois ele jazia em um coma induzido sem dar qualquer sinal de consciência.

 

Meu irmão era um homem bom, cheio de sentimentos nobres, amoroso com os seus, principalmente com sua esposa. Gostava do louvor, aceitava oração, mas não tínhamos certeza do seu encontro pleno com Jesus.

 

Posicionei-me diante de Deus clamando consciência e lucidez para que ele pudesse ouvir a voz de Jesus. Pedia ao Senhor para que ele ouvisse as ministrações de minha mãe ao seu ouvido. Enfim, clamamos pelo cumprimento da vontade de Deus na vida de meu irmão!

 

Eu estava em Danbury-EUA quando num telefonema emocionado, minha mãe me disse: Filha, eu pedi a ele que me de desse um sinal se estava me compreendendo e se aceitava Jesus como seu Salvador quando notei que de seus olhos cerrados brotavam lágrimas e mais lágrimas! Glória a Deus!!!!! Gritei! Alegrando-me no meu Espírito! Na certeza que Marquinho tinha feito sua decisão definitiva por Jesus!

 

Curiosamente meu irmão teve uma breve melhora e minha mãe ali todo tempo, gerando vida e vida no Senhor para ele! Mas logo, ele foi com Jesus!

 

Nos momentos que antecedia o enterro, ali ao lado dos meus familiares, minha memória me trazia tantas coisas. Deparei-me com a realidade de que com exceção de minha mãe e meus irmãos menores ninguém era evangélico. Me lembrei das inúmeras vezes que coloquei o trabalho ou o ministério em primeiro lugar e deixei aos poucos de visitá-los ou procurá-los. Avaliei que nos últimos tempos mergulhada no ativismo vinha negligenciando meus familiares. Me senti muito mal, pois nada pode justificar meu posicionamento. Comecei a rever nosso comportamento uns com os outros a começar de mim mesma. Lembrei-me dos alegres Natais na casa da tia Zi entre tantas outras ocasiões memoráveis e notei que a maiorias dos nossos últimos encontros eram em funerais.

 

Senti necessidade de falar de Jesus e avaliar nossos relacionamentos; e ali diante do coveiro, Deus me encheu de coragem e comecei a cantar uma canção que falava que Deus tinha enviado seu filho amado para morrer no meu lugar, levando sobre si todas as maldicões e pecados confessados e que o sepulcro de Jesus vazio está! Depois o Espírito Santo me direcionou para palavras que explicavam a canção e Deus me deu muita ousadia para falar da salvação, do grande amor DELE por nós e que eu cria que o Marcos estava com Jesus ressuscitado, vivo com Ele em salvação! Glória a Deus!

 

Prossegui dizendo que um dia todos nós também passaríamos pelo que o Marcos estava passando e nos questionei:- Para onde iríamos? 

 

E por que esperar nossos últimos momentos para ter um encontro com Deus? Por que esperar um momento trágico ou de lutas para uma decisão? Para que esperar tanto?

 

Podemos garantir a salvação e usufruir o melhor de Deus e do que Ele preparou para nós em vida e nesse sentido é no ceio da família o principio do exercício da melhor convivência, do amor, da compreensão, do perdão, enfim, de “todo o melhor de Deus”!  No entanto, muitos de nós não temos vivido esses privilégios, pelo contrário, temos sido individualistas, cada um vivendo “na sua” cheios de nossas verdades próprias, críticas e isolamento progressivo! 

 

Disse a eles: A começar de mim mesma, precisávamos rever nossas emoções e comportamento uns com os outros. Precisávamos avaliar nossos relacionamentos e tentar ter uma vida melhor, vencer nossas diferenças e não peder tempo com coisas que não nos edificavam. Pedi perdão pelo meu afastamento e glorifiquei a Deus por tudo que Ele, apesar do nosso procedimento uns com os outros, tem feito em nossas vidas! E foi um romper!

 

Cá entre nós, foi de Deus mesmo. Porque eu creio, que há algumas coisas “endiabradas” no meio de algumas famílias chamadas constrangimento, acusação, crítica e muitos outros sentimentos que nos oprimem e nos deixam sempre com o pé atráz uns com os outros. E muitas vezes nós ficamos na passividade deixando esse clima horroroso reinar.


Na verdade, na hora lá, me deu um “negócio” porque pensei: Deus tem me dado ousadia para pregar o evangelho em tantos lugares, tenho falado sobre mudança e transformação de vida, que o Pai Eterno pode todas as coisas, tenho falado sobre salvação, restauração, cura, libertação e com meus familiares me sinto reprimida e criticada. Quer saber, tenho “ficado na minha” até por respeito às pessoas que têm feito suas opções de vida: “cada um na sua”. Mas aqui, diante dessa situação momento de morte, despedida, passagem e de reflexão! 
E, nunca vi isso, nem padre tinha!  Sem a presença de um líder religioso como de praxe, arregacei minhas mangas espirituais e me expressei da maneira que consegui!
 
Sabem, foi um romper principalmente para mim e sinto que essa intervenção mexeu muito com todos nós! 


Talvez o acontecimento da morte também tenha esse papel, nos fazer refletir em quem somos e o que temos feito com nossa vida. Resta-nos após as avaliações tentarmos ser pessoas melhores umas com as outras e não perder tempo com ‘coisinhas’. Vamos nos aproveitar! Seja por internet, por telefone, mas vamos nos freqüentar! Deus nos fez uma tribo, mas quantas vezes ficamos dispersos… a começar nas emoções e é a Palavra de Deus que nos alerta: enganoso é o coração do homem, as nossas emoções.

 

Querida família, amigos e irmãos, se observarmos há muita intriga no ar, muita coisa que estamos dando mais importância que nosso amor e respeito um pelo outro. Precisamos superar esses ataques para poder usufruir da comunhão familiar, afinal isso é um privilégio! Tenho convicção que demônios arquitetam todo o tempo, desde sempre, contra a família e contra a Igreja de Jesus Cristo tentando trazer, repito: confusão, divisão, intriga, desconfiança, ódio, etc e etc entre todos.

 

Por favor, vamos nos concentrar no que de verdade importa: a santidade e a unidade do corpo. Precisamos ser sal e luz, a começar, em nossas famílias! Sabemos quem somos em Jesus, sabemos o que vivemos, sabemos que no fim contamos mesmo é um com o outro na oração e na intercessão. Sabemos que somos vitoriosos porque Deus não desistiu de nós. Se olharmos com nossos olhos espirituais e pensarmos bem atentamente, poderemos ver a mão do nosso Pai Eterno nos livrando no passado e no presente de situações terríveis e que no fundo mesmo naquelas que pareciam que estávamos sós, Ele estava lá impedindo o pior!

 

Infelizmente, muitas vezes somos reféns da “ignorância” de nossos pais ou de nossos ancestrais (ignorância da força, propósitos e estratégias das trevas), que de uma maneira ou de outra atraíram tantas maldições sobre suas vidas e descendência. Creio piamente que nosso primeiro objetivo como crentes e filhos de Deus, seja quebrar esse ciclo de maldição no nome de Jesus! Vamos mudar a nossa história como família, como Igreja restaurada e curada por Jesus! Não aceitando mais tanta intervenção diabólica em nossas Vidas! Vamos lutar por nossos filhos, sobrinhos, pelos filhos deles, pelas gerações que virão!!!
 
Vamos reagir! Chega de capeta meter o bedelho na nossa vida! Chega de maldição demoníaca nos nossos relacionamentos!

 

Somos mais que vencedores em Cristo Jesus!!!!

 

Viva a salvação! Viva a restauração! Aleluia!!!

 

Verdadeiramente, tu és Deus misterioso, ó Deus de Israel, ó Salvador.

Isaías 45:15

(…) e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Isaías 53:5

 

 

Deus os abençoe sempre em toda boa obra de Deus!

 

Isabel Coimbra